quinta-feira, 26 de março de 2009

Diálogos Silenciosos

(Coquin)

Sedosa… essa tua pele onde anseio
tatuar a imensidão da palavra Amor...

Inebriante… a fragrância que derramas
no suspiro que me penetra até ao âmago…


(Coquinne)


Baloiço no teu respirar, o palpitar dos sentidos

Trago a melodia do teu sorriso

Bebo dos teus lábios...beijos quimeras


Lancinante sentimento que Nos rasga

Entranhas...que gemem ardentes de desejo

Somos mar de lava incandescente

...que escorre nas nossas veias


Somos Amantes viajantes nas asas do vento

Paixão calma...em rios turbulentos

Somos um jogo de metáforas...loucas

Vagueamos no infinito sem pressas


Rendidos em carícias

...convertidos em partículas quânticas

Fundidos no universo...converto-me em Ti

Momentos eternos...carnais


Somos diálogos silenciosos

...cravados em granito

...com a chama da nossa paixão


Contigo renasci…

Aprendi a soletrar a palavra Amar

A conjugar os verbos

...Dar e Receber
...em todos os tempos

terça-feira, 24 de março de 2009

Punhados de Amor...

video


Porque hoje é um dia especial...


Mas afinal cada dia é especial... para Te Amar...

Je T'Aime Passionement Ma Adorable Coquinne!

segunda-feira, 16 de março de 2009

Trust Me

Será que se pode descrever?...

Não creio...

Laço invisível, sinónimo de amizade...

No momento em que se quebra...

...perde-se a integridade... unidade...


Confiança...e Amizade... duas fronteiras do mais belo dos sentimentos

Um elo forte, mas tão frágil

No ardor dos momentos mais delicados, torna-se débil...


Débil... nesse tormento do medo...

Forte por natureza...

Não se questiona... sente-se...


A suspeita espreita...

Questiona-se...duvida-se...

Somos inconstantes, quebradiços…

Mesmo assim acredito que…
ao entregar a minha amizade e confiança a um amigo...
foi desinteressada, construída com momentos bons e menos bons...

Entregue de peito aberto, como o mais singelo dos gestos, mas grandioso na sua essência…


Se algum dia falhar, estende-me a mão e chama-me à razão…
nunca vires as costas... deixando para trás mal entendidos…


P.S ...Confiança é uma singela rosa, que se alimenta de gestos, de sorrisos que reflectem as palavras silenciosas, nem sempre temos essa capacidade, por distracção, ou simplesmente porque travamos as nossas batalhas... Amigo, a porta está sempre aberta, não batas, vai entrando, senta-te e simplesmente aceita um ombro e um sorriso solidário...


Para o prémio - confiança, deixamos o nosso desafio a:


http://aschamasdofenix.blogspot.com/
http://www.breizhdaviken.co.cc/
http://asameiasdocrepusculo.blogspot.com/

http://porta-sonho.blogspot.com/
http://ines-secrets.blogspot.com/
http://historiamentiraverdade.blogspot.com/
http://www.olhamenoluar.blogspot.com/
http://gothicum.blogspot.com/

Tatuagem de Fogo

Coquinne

Em que oceano me perdi?
Fizeste o meu pulsar acelerar
...como tambores loucos
Entreguei-me na turbulência desta descoberta
Deste sentimento que gela e queima
Num singelo sorriso descobri laços de ternura


Coquin

Mergulhaste neste imenso oceano…
…aportaste na minha alma…
Ó Musa Eterna… fonte que jorra…
…águas puras e refrescantes…


Coquinne

No meu corpo desenhas legendas dos nossos sonhos
Na alma tatuas teu beijo
Solicitas refúgio nos meus sorrisos
Abrasas-me com carícias


Coquin

Despes-me no rasgar desse sorriso…
…filamento de luz cintilante…
Inebrias-me no mel desse murmúrio…
…sublime canto de eternidade…


Coquinne

Nos teus lábios...dedilho canções
Anseios ardentes....


Coquin

Espero o teu beijo… ardentemente…
…vertem suores insanos… nestes poros…

quarta-feira, 11 de março de 2009

No Arrepio do Magma Incandescente...

(Coquin)


Eclode a centelha

no sublimar profundo
do teu murmúrio sensual…

Vertes incandescentes pétalas

inflamando os ávidos interstícios

no atear do fogo que abrasa a pele…


Suspiro…

…no arrepio que trespassa a vértebra…


Ardente…

…esse insano desejo que me consome…


Grito pelo teu nome…

…no transpirar da abundante volúpia…


Vem…

…possui-me na totalidade do uno…

…devora-me na impaciente luxúria…

…até ao tutano…


Sejamos cósmica explosão…

…etéreo cintilar de corpos celestes…

...efervescente magma na eterna fusão…



(Coquinne)


Vem nas asas do vento…

… chegou a hora de saciar

o desejo que nos consome…

…fundir os nossos corpos fervorosos…


Temos sonhos inacabados…

…que esperam por ser pincelados…

…na entrega total, pele com pele…

...num beijo salgado...

quarta-feira, 4 de março de 2009

Prelúdio... da Nossa Paixão

(Coquin)


Recebo-Te no livro aberto…

…em que Te entregas…


Tacteio lentamente as formas…

…perco-me na suave textura…


Desvendo página após página…

…no inalar da tua sublime fragrância…


Sensações que brotam para lá das letras

impregnadas de indescritíveis emoções…

…sorrisos que florescem…

…lágrimas que deslizam…


Encontro-me...

Encontro-Te...

…sinto-nos para além do real…

…e do possível imaginário…


Entrelaçar d’almas no absoluto total…
…uníssono pulsar enamorado…



(Coquinne)


Prelúdio... da nossa paixão

Aceleramos, a cadência dos parágrafos

Embrenhamo-nos no galgar das páginas

Transfiguram-se os sentidos

...em horizontes longínquos

(que fizemos nossos)


Ouvimos o gemido da alma

Gritando incessantemente

...o que calamos

Na amalgama

...entre sorriso e lágrimas trémulas


Olhar turvo, aperto no peito...

Desvendamos o 'fim'


Refugiamo-nos

...em brumas cor de marfim

Na paixão sem delírio

...com sabor a fel

Nas veias corre o sangue escaldante

...abrasando com ternura os nossos desencontros


Procuramos o sol na lua

Entrelaçamos os dedos no tempo

Somos mares de beijos...ao luar


(somos poeira ionizada que desfolhamos lentamente, saboreando o rescaldo de momentos que são nossos)

domingo, 1 de março de 2009

Eco dos Deuses

(Coquin)


Atenas…

No presente inalam-se

reminiscências do passado…

Assombra-me esta imortalidade

transcendente dos templos da Acrópole…

morada eterna das divindades do Olimpo…


Aporta-me a sabedoria na frondosa oliveira,

ressoam os ecos do poema épico de Homero…

A virginal Atena assoma rainha no emanar

inteligente e poderoso do canto da coruja…


Reluz prateada no céu a primeira estrela,

banhando-se na volúpia das águas do lago…

Sob o olhar lânguido do cisne, sua essência,

Afrodite chora a crueldade do amor perdido…


Acompanhada das suas ninfas, surge Ártemis,
ostentando a fronte ornada de um crescente…

A mais pura e cândida das deusas oferta-me

(no hausto divino do cálice sagrado de absinto)

a fonte inesgotável da inspiração dos artistas…


Desperto embriagado…
…na serena luz do alvorecer…
Acolhe-me o almejado leito…
…o ventre da Musa encantada...



(Coquinne)


Ofereces-me teus lábios trémulos

...cor de coral, sabor adocicado


Dual desejo, apressado galga o tempo

...entorpecendo os corpos


Sussurros sufocados, carência de Ti

moldam-se os corpos em carícias cósmicas

...deixando eco em cada poro


Sou tumulto do teu mar

...navegante intemporal no azul da quimera


Comunhão de corpos

...completamente ébrios

bebemos a loucura do sacrilégio


Viajamos nos confins do universo

...onde nada é proibido